13 de jun de 2013

Resenha: Doce Vampira - Ju Lund

Duda vai completar 18 anos em breve e poderá tomar suas decisões sem que seus pais interfiram.

A menina está apaixonada, mas não é tão simples. Seu amor é por uma menina chamada Ester e, para deixar tudo mais complicado, ela é uma vampira.

Na sociedade da história, os vampiros são reconhecidos, têm um registro e desta forma o sangue é controlado pelo Estado.

Os pais de Duda não querem que ela se envolva com uma menina e vampira. Por isso tentam de tudo, até a mudam de colégio. Mas, como o amor prevalece, Duda acaba fugindo de casa e indo morar com Ester na mansão de sua família.

Entretanto, nem tudo são flores quando a família de Ester começa a se envolver com assuntos particulares das duas meninas.

A primeira metade basicamente trata dessa convivência com os pais e depois com a nova família.

O livro foi uma curiosidade, nunca havia lido nada nesse sentido – o mais próximo foi Relações de Sangue, de Martha Argel –, então resolvi dar uma chance à novidade. A ideia geral não tem como fugir de uma lembrança de Crepúsculo, de Stephenie Meyer, é o amor vampiro/humano que não é bem visto pelas famílias e a sociedade.

Na capa diz “Um Romance Queer Chick”, (Queer é o gênero que aborda o tema da homossexualidade sem preconceitos. No Brasil a Tarja Editorial lançou uma série de antologias chamadas A Fantástica Literatura Queer), e na verdade Doce Vampira não tem muito de chick lit, que é um gênero que gosto. É um romance juvenil queer, sem o lado das “mulherzices” que o chick lit pede, ou seja, aquele em que a protagonista gosta de comprar, gastar dinheiro, fazer viagens e comprar mais.

Histórias de vampiros românticos não estão entre as minhas favoritas, gosto das que apresentem esses seres cruéis, sugadores de sangue que não tenham pudor com suas vítimas, sem serem controlados de alguma forma – nesse caso o Estado. Como em Doce Vampira a ideia é ser algo assim delicado e romantizado, está bem feito para o que se propõe.

Enquanto isso a Editora Ornitorrinco teve um capricho fantástico na parte visual, deixando delicado, e um ótimo trabalho de revisão.

Enfim, Doce Vampira é o romance queer entre uma humana e uma vampira e, para quem ainda tem receio do gênero, quer conhecê-lo, é tratado de uma forma romântica, como disse, é um romance juvenil. É uma história para o estilo bem construída. Talvez leitores que curtam o lado mais sombrio das histórias de vampiros não curtam essa. O livro é indicado para quem gosta da temática queer e dos vampiros bons e românticos.

*****
Editora: Editora Ornitorrinco
ISBN: 9788565623032
Ano: 2012
Páginas: 210
Skoob
*****

8 comentários:

  1. Conheço vários jovens que vão adorar essa leitura.
    Vou indicá-la com certeza.

    ResponderExcluir
  2. Obrigada Celly!
    Foi um prazer estar ao seu lado em Autores Fantásticos (Ed. Argonautas) e agora me emociona teu comentário!
    Prometo alguma maldade na continuação (e final) que acabo de finalizar! Super valeu gata ;) Bjokas

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Igualmente, frô, rsrsrs

      Sim, vi que cabe uma continuação =)

      Excluir
  3. É um livro bem legal, também recomendo!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você é uma das que apoiam a continuação, que sei, Ana, hihihi. Legal ser sua a 4ª capa =)

      Excluir
  4. Hum, fiquei curiosa. Eu gosto de romance, surtei um pouco com a saga Crepúsculo mas foi depois de ler, afinal quando estou no meio da leitura eu consigo me deixar levar completamente pela personagem (adoro isso) aproveitando tudo que é possível. ^_^

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Então você vai curtir bastante a leitura, Ann =)

      Excluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.