25 de fev de 2013

Resenha: O Manequim e o Rouxinol – António Torrado

Recebi O Manequim e o Rouxinol (Edições Asa) da autora portuguesa Valentina Silva Ferreira quando esteve no Brasil no fim do ano passado – ela trouxe muitos livros de escritores portugueses, fiquei bem feliz! Essa é um pequena obra de 50 páginas composto por sete contos. Contos simples e belos.

Inicia-se com uma apresentação bastante encantadora sobre o livro. Não o livro que tem em mãos, primeiramente, mas qualquer livro, a forma de se ler, como ele funciona. Aí sim, ao fim do texto há o convite à leitura do volume.

O primeiro conto, As Maravilhas do “Circo Maravilhas” é a história de um espectador que só reclama de todas as atrações. Tudo, para ele, é sem graça. E os outros, que também assistem, o convidam a se retirar. Ele sai e em casa tem uma surpresa.

O Caracol Caracolinho quer falar com a rainha, mas nunca consegue, sempre alguém diz que ele precisa de algo para ter com ela. Uma hora é porque não tem audiência marcada... Mas, por ser pequeno, sempre dá um jeito de passar ao próximo obstáculo, que diz que não poder entrar porque não tem um traje adequado, mas lá segue o Caracol. Até que, enfim na sala do trono, alguém o pega e o joga para fora, horrorizado por um caracol estar ali. Mas o destino é muito bom para o pequeno.

Em A Flor, a Borboleta e a Menina vemos a discussão entre uma borboleta e a flor, que, orgulhosa, não permite que a outra pouse e descanse, mesmo que ela lhe peça licença. Entre discussões sobre a vida das duas, chega a menina, que não pede licença.

O último, que dá título ao livro, fala sobre o manequim que só queria ficar em frente ao espelho, se admirando, enquanto lhe colocavam as roupas para provar. O rouxinol, que morava em uma gaiola entre o manequim e o espelho, só desejava ser livre e pedia isso à colega de quarto, que nunca tinha tempo para ajudá-lo, pois sempre tinha algo a fazer. Num dia era um baile, noutro seu casamento... Enquanto todos na sala achavam que o pedido de socorro do pássaro preso era uma bela melodia.

Não conhecia o autor António Torrado (1939), e o primeiro contato através de O Manequim e o Rouxinol – ele já escreveu mais de 120 livros! – foi bem bacana. São histórias rápidas, poéticas, com várias ilustrações, que trazem um fundo de ensinamento típico das fábulas. E adoro ler no português de Portugal, é uma língua tão bonita, e geralmente os livros são tão bem escritos. Gostei bastante, é uma obra encantadora! Leia!

*****
Edição: 5
Editora: Edições Asa
Ilustrações: João Machado
ISBN: 9789724102542
Ano: 2003
Páginas: 50
Skoob
*****

2 comentários:

  1. Priscilla R. Dutra15/03/2013 10:34

    As histórias parecem realmente gostosas... mas será que eu encontro esse livro por aqui? É realmente gostoso ler no português de Portugal, acho que se o livro tiver aqui, infelizmente deve estar adaptado para o nosso português =\

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Não sei se encontra aqui, ou se será adaptado... O chato é isso, muitos livros ficam por lá e não veem até nós. Mesmo os de fantasia de outros países, são traduzidos pro português de Portugal e pra cá, nada =/

      Excluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.