9 de fev de 2014

Resenha: A prisão mal-assombrada - Joseph Delaney

A prisão mal-assombrada é daqueles livros que encantam logo pela capa e em seguida pelas incríveis ilustrações e quando lemos, a história nos prende de tal forma, que sentimos que ficamos órfãos no fim.

Eu já conhecia o trabalho de Joseph Delaney através da série As aventuras do Caça-feitiço. A Editora Bertrand Brasil vem fazendo um ótimo trabalho com seus livros. Aliás, o trabalho gráfico nas obras juvenis encanta sempre – um belo exemplo é o recente lançamento Os Portões, de John Connolly.

Nessa nova aventura de Delaney, acompanhamos a batalha de Billy Calder, um órfão que vive no Lar para Meninos Desafortunados, e ele realmente logo se tornaria um desafortnado. Billy começou num trabalho nada bom, tem que vigiar: assassinos, criminosos e feiticeiras condenadas. Era o meu trabalho. Ou, pelo menos, seria quando eu terminasse o treinamento.

Certo dia pedem que ele vá trabalhar depois do pôr do sol, que não era o que realmente desejava, assim as desventuras começam.

O que acontece é que uma bruxa que foi enforcada virou um fantasma, ela viu o menino em treinamento e solicitou educadamente a sua presença.

Assim, o ele vai até lá e descobre outras partes da prisão, e seu guia noturno conta histórias terríveis que aconteceram ali.

Então, como todo livro de suspense que se preze, há um aviso para não fazer algo e, sem querer, é a primeira coisa que o menino desobedece.

Um dia, várias pessoas começam a ficar doentes por conta da Peste Escarlate. Algumas pessoas tinham a garganta tão inflamada que mal podiam respirar. Então, pouco antes de morrer, ficavam com uma cor escarlate.

Crianças e jovens gostam desse tipo de autor que não tem medo de contar uma história de fantasmas, bruxas e outros seres – bons e maus –, mas geralmente os adultos não querem que seus filhos leiam, então as histórias são suavizadas com belos finais felizes para sempre.

No entanto, não há receio por parte de Joseph Delaney (1945) sobre contar histórias de horror para crianças. No livro há mortes, fantasmas e um final muito, muito massa. É um livro curto, uma história de leitura bastante rápida, li em 1 hora e queria que tivesse mais. Mas é o caso de uma boa ideia que não tem a necessidade de enrolar – encher linguiça – para chegar até um fim grandioso. Foi genial saber o que aconteceu.

Poucos autores conseguem hoje contar histórias dessa forma. Lembro-me neste momento de Chris Priestley, com seu livro Contos de terror do Tio Montague, realmente geniais, sem medo de contar o que precisa ser contado. Precisamos de mais histórias assim!

A prisão mal-assombrada é pequeno, tem 112 páginas, fonte grande e linhas espaçadas e é repleto de belas ilustrações, de Scott M. Fischer, que deixam o livro ainda mais bacana. Ideal para meninos e meninas que estejam aprendendo a ler – tá bom, confesso que é recomendado para todas as idades, eu mesma tenho 30 e adorei!

A prisão mal-assombrada é lançamento da Bertrand Brasil e as continuações de As aventuras do Caça-feitiço chegarão em breve. Torço muito para que todos os livros de Joseph Delaney venham ao Brasil logo!

Serviço
Editora: Bertrand Brasil
Título original: The Ghost Prison
ISBN: 9788528617344
Ano: 2014
Páginas: 112
Tradutor: Ana Resende
Skoob | Editora Bertrand Brasil

Um comentário:

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.