25 de set de 2013

Resenha: O amor mora ao lado, de Debbie Macomber

Quando peguei o livro O amor mora ao lado, de Debbie Macomber – neste momento estou lendo vários no estilo e curtindo tanto! –, pensei que talvez fosse como os últimos lidos, gostoso e com partes que nos fazem refletir sobre a vida, nossas escolhas, mas esse é muito simples, raso e não foi o que esperei.

Lacey Lancaster é uma mulher sozinha, que passou por um divórcio doloroso, por isso muda de cidade e durante um ano não consegue deixar de ser amargurada e insegura. Não sai com ninguém para tentar esquecer do passado. Ela é tão insegura que quando tenta pedir um aumento ou que suas horas extras sejam remuneradas, não consegue e pega cada vez mais trabalho para o qual nem foi contratada.

Um dia, ela percebe que Cléo, sua gata, está no cio, e precisa cruzá-la logo. Ela foi comprada – não comprem! Adotem! – e a moça do pet shop passou um contato de quando ela precisasse cruzar a gata, assim poderia vender os filhotes de raça – eu tive dois trecos lendo isso, não comprem, não vendam! Adotem e doem os bichinhos de estimação! Então, nesse dia, quando já não aguenta mais o próprio impasse em pedir aumento, seu vizinho que briga o tempo todo com a namorada e de seu apartamento ela pode ouvir, acaba saindo do sério e vai até ele, bate na porta e Sarah, a namorada, está chorando, passa por ela e vai embora, enquanto isso, Jack Walker aparece e a cobra por suas tentativas de encontrar Lacey para sair e conversar, mas ela sempre dá um jeito de fugir dele, pois o julga um mulherengo e ainda briga tanto com Sarah, não a respeita. Enquanto conversam, Cão – esse é o nome do gato adotado de Jack – escapa e vai ao apartamento de Lancey, que você, leitor, já imagina o que acontece quando encontra Cléo naquele estado.

Depois, quando descobre que a gata fica prenha, Lacey pede que Jack a ajude com as despesas, então os dois precisam se ver mais vezes. Nesse meio tempo segredos são descobertos...
 
No final do livro, para deixá-lo maior visualmente, há algumas receitas de petiscos para gatos, e depois o primeiro capítulo de A Pousada Rose Harbor, da mesma autora. Sendo assim, das 160 páginas, 20 são para outras cousas que não a história...

O amor mora ao lado (Editora Novo Conceito, 160 páginas, R$24,90) é uma leitura muito rápida, terminei em poucas horas, pois, além de não ser aprofundada, a fonte é grande e espaçosa. A história até conseguiria prender, mas quando começa a ficar interessante, acaba. Não dá tempo de ver as qualidades, defeitos, pegar amor ou raiva dos personagens. Por exemplo, Lacey só conversa por telefone com a melhor amiga; tudo é resolvido muito rápido e de forma simples. Uma pena, poderia ter sido melhor desenvolvida.

Serviço
Editora: Novo Conceito
ISBN: 9788581630526
Ano: 2013
Páginas: 160
Tradutor: Paula Gentile Bitondi

3 comentários:

  1. Humm.. Esta não é a primeira resenha que vejo desse livro que não fala bem dele.
    Eu não fiquei tão curiosa com ele, pois a capa não me chamou. Acho (e aqui temos 95% de certeza) que é por causa do gato. Não gosto deles. ~foge das pedras~

    ResponderExcluir
  2. Concordo inteiramente com sua resenha, qdo vc a história começa a ficar legal, ACABA!!! e achei os personagens muito superficiais, poderia ser bem melhor. Li em uma hora.

    ResponderExcluir
  3. Concordo completamente com vc, qdo a história começa a interessar, ela ACABA!!! Qto a capa nem me fale, meu Deus q homem sem sal e q roupa horrivel a dele gente! (o sapato então, é de morrer!) Os personagens são muito superficiais, não conseguimos conhece-los direito. Definido em uma palavra: DECEPÇÃO.

    ResponderExcluir

Obrigada por dividir sua opinião. Ela é muito importante para o crescimento do blog e de seus leitores.